Utilização de Água nas Obras

A crise hídrica que acontece no Brasil, principalmente em São Paulo, atinge diretamente o setor de construção civil, pois a água é um recurso fundamental para a execução das obras.

Estudos apontam que a construção civil desperdiça de 25% a 30% dos recursos naturais utilizados na obra como matérias primas, água e energia.

Para mudar esse panorama muitas construtoras estão investindo em campanhas, palestras e cursos para conscientizar os trabalhadores das obras do impacto que esse desperdício de recursos naturais pode causar no planeta.

Além de diminuir o desperdício, as empresas de construção civil também estão buscando formas de utilizar a água das chuvas na execução das obras, além de utilizar materiais e equipamentos que gastem menos água e energia.

Essas pequenas mudanças nas obras podem gerar uma importante economia de recursos hídricos, pois segundo a Agência Nacional de Águas (ANA) o setor de construção civil é responsável por 16% do consumo de água potável do país.

reciclagem água

O Deasafio do Gerenciamento de Obras

O gerenciamento de uma obra envolve administrar simultaneamente o cumprimento do cronograma, a previsão financeira, e as equipes formadas por profissionais com comportamentos diversificados.

A equipe de profissionais envolvidos em uma obra geralmente é grande e diversificada englobando pedreiros, eletricistas, pintores, encanadores, paisagistas, etc; o que exige coordenação e supervisão constantes. Assim como a previsão financeira que deve ser monitorada continuamente e o cronograma que precisa ser cumprido sem atrasos para não ocasionar problemas com o cliente ou prejuízos financeiros.

O bom gerenciamento da obra traz benefícios como rapidez na conclusão dos serviços, segurança nas informações passadas ao cliente, controle dos gastos da obra, entre outros.

Entre as funções do gerenciador de obras está: contratação mão de obra especializada, coordenação de cada profissional individualmente, escolha dos materiais e acabamentos e acompanhamento da utilização dos mesmos para evitar o desperdício, controle do orçamento e cronograma e zelo pela fiel execução dos projetos.

No decorrer dos serviços pode surgir a necessidade de fazer alterações na obra, nesses casos um bom gerenciador vai saber indicar a melhor solução e que não comprometa o projeto aprovado.

Considerando os benefícios do bom gerenciamento da obra, esse serviço se configura como um investimento indispensável para o sucesso da execução do projeto.

Quem vai cuidar da sua obra?

Já imaginou um ambiente em que ao subir uma escada você bata a cabeça na laje, onde os interruptores e tomadas fiquem atrás das portas ou em locais de difícil acesso, onde para abrir ou fechar uma porta você tenha que se espremer em um cantinho da parede. Situações como essas podem ser evitadas quando o projeto e execução da obra são realizados por profissionais especializados e competentes.

Para evitar essas situações é importante contratar um arquiteto para fazer a distribuição correta de ambientes e a escolha de materiais; e um engenheiro para fazer os cálculos estruturais, dimensionamento hidráulico e elétrico. Além de uma boa construtora/empreiteira para executar a obra.

É preciso ter atenção especial ao contratar esses profissionais e não considerar apenas o preço, mas observar outros fatores importantes antes de fechar um contrato, como:

  • Conhecer o portfólio do profissional ou empresa.
  • Ver se o estilo de construção em que o profissional é especializado se enquadra em sua obra.
  • Procurar referências sobre esses profissionais/empresas com clientes atendidos por eles.
  • Se possível visitar algumas obras realizadas por essa empresa.
  • Ler atentamente o contrato atentando-se aos valores, prazos, e detalhes importantes sobre o projeto.
  • Exigir por escrito informações corretas e claras dos serviços, no que diz respeito às características, composição, qualidade, preço e entrega.
  • Verificar a conduta do profissional junto ao CREA.
  • Exigir que sejam obedecidas as normas técnicas, legais e de segurança para a construção.

Observando esses detalhes e contratando profissionais qualificados e de confiança você garante a qualidade de sua obra e evita situações incomodas.

Decoração Empresarial

Os acessórios, móveis e cores que compõe a decoração de uma empresa podem influenciar positiva ou negativamente o comportamento dos clientes e colaboradores, por isso é necessário planejar e ter em mente o objetivo da empresa, que tipo de ambiente pretende-se criar. Por exemplo uma empresa de alimentação geralmente utiliza cores mais fortes para estimular as pessoas a consumirem mais, já uma clinica de estética utiliza cores mais calmas para deixar os clientes mais relaxados.

A decoração de um espaço é um elemento estratégico e deve traduzir a identidade da marca, além de propiciar um ambiente produtivo e agradável. Para isso é recomendado a contratação de um profissional capacitado para esta função.

Uma boa decoração deve englobar as cores das paredes, pisos e teto, os móveis, objetos decorativos e a iluminação do ambiente. Todos esses itens devem ser dispostos em harmonia criando um ambiente que traduza a imagem da marca e induza os clientes e colaboradores a ter o comportamento desejado pela empresa.

Os móveis são fundamentais para compor a decoração e devem ser planejados de acordo com as necessidades do ambiente para evitar documentos mal arquivados ou espalhados por cima das mesas por falta de espaço.

Móveis Omega Design www.omegadesign.com.br

Móveis Omega Design http://www.omegadesign.com.br

Já os objetos decorativos devem se harmonizar com as cores e formas dos móveis e paredes traduzindo a imagem da marca e os serviços/ produtos da empresa.

Objetos decorativos Grife da Casa www.grifedacasa.com.br

Objetos decorativos Grife da Casa http://www.grifedacasa.com.br

Muitas lojas estão utilizando estratégias de visual merchandising com ferramentas para despertar os cinco sentidos dos clientes transformando as compras em uma experiência sensorial única. A decoração dessas lojas é peça fundamental para que os clientes sintam-se bem e estimulados a comprar.

Fonte: http://www.hometeck.com.br/dicas-de-decoracao

Aplicação das Cores no Ambiente Corporativo

As cores quando utilizadas de forma planejada no ambiente corporativo são capazes de expressar a identidade de uma empresa e estimular um trabalho mais produtivo.

Podem ser utilizadas também para diferenciar os diversos departamentos de uma empresa, assim como as atividades desenvolvidas por eles. Sendo que em ambientes cujas atividades são pouco movimentadas é recomendado utilizar cores mais vibrantes que estimulem uma maior movimentação e produtividade, enquanto em ambientes que exigem mais concentração o ideal é utilizar cores que transmitam tranquilidade.

Como as cores podem influenciar no estado emocional, humor e comportamento das pessoas é preciso tomar cuidado para criar um ambiente com cores harmonizadas para que não causem stress ou torne o ambiente depressivo.

Em geral as cores quentes estimulam a energia e criatividade, mas se usadas em excesso podem causar stress e predispor um ambiente com discussões e espíritos elevados, enquanto as cores frias são recomendadas para estimular o relaxamento e sobriedade, mas se utilizadas sem equilíbrio podem deixar o ambiente monótono e depressivo.

As cores também tem a propriedade de modificar a percepção de um ambiente dando a impressão de um ambiente mais amplo ou menor dependo dos tons utilizados, as cores frias tendem a passar a impressão de um ambiente mais amplo, enquanto as cores quentes transmitem um ambiente menor e mais aconchegante.

A iluminação interfere na qualidade e percepção de uma cor, podendo modificar os efeitos das cores sobre o ambiente. Sendo assim é necessário ter um planejamento em que as cores e a iluminação estejam em harmonia para proporcionar um local confortável e produtivo.

Como podemos perceber as cores no ambiente corporativo vem sendo trabalhadas não apenas no âmbito estético, mas também pensando na funcionalidade do espaço, saúde emocional e satisfação dos colaboradores e clientes.

cores