Produtividade no Canteiro de Obras

     O desaquecimento apresentado pelo mercado da construção civil nos últimos meses está pressionando as construtoras a buscar mais eficiência em seus processos e aumentar a produtividade no canteiro de obras.

     As empresas estão procurando novas soluções para construção que reduzam o número de operários na obra e agilizem os processos produtivos, mantendo a qualidade dos serviços prestados. As grandes construtoras e incorporadoras do país já adotaram muitas novidades que facilitam e agilizam os serviços nas obras como os elevadores, gruas, plataformas de trabalho aéreo, máquina para aplicação de gesso ou concreto, etc.

       Porém muitas soluções presentes no mercado ainda são pouco utilizadas devido a resistência dos prestadores de serviço terceirizados que cobram por hora e por isso preferem utilizar os métodos construtivos antigos. Outra barreira para adoção dessas soluções é que muitas construtoras avaliam apenas o custo desses materiais ou equipamentos sem considerar os benefícios indiretos que eles trazem para a execução das obras além do fato de que alguns equipamentos necessitam de mão de obra especializada e uma boa logística e racionalização do canteiro de obras.

       Existem vários fatores que influenciam na execução dos serviços e algumas ações simples podem melhorar a produtividade do canteiro de obras. Na figura abaixo estão representados alguns fatores que podem atrasar ou agilizar a obra.

foto blog

Sistema Construtivo CES

       O sistema de construção energitérmica sustentável (CES) é muito utilizado na Europa, Estados Unidos e Canadá e agora está ganhando força no Brasil. Caracterizado pelo bom isolamento térmico e acústico, economia de energia e pela utilização de materiais ecológicos, esse sistema construtivo conta tecnologia avançada e sustentável e engloba os métodos de construção Light Steel Framing e Wood Frame.

Light Steel Framing (LSF): Esse método construtivo utiliza em sua estrutura aço galvanizado e placas OSB que formam painéis estruturais capazes de suportar as cargas verticais de telhados, pavimentos e ventos de até 300 Km/h. Sua estrutura além de muito resistente tem também uma durabilidade longa de no mínimo 30 anos. Possui ótimo isolamento acústico e térmico devido as camadas utilizadas na composição das paredes e tem uma execução cerca de três vezes mais rápida em comparação às construções tradicionais, além disso, possui uma grande versatilidade para utilização de designs arrojados e é compatível  com vários tipos de revestimento como gesso, placa cimentícia, cerâmica, vinílico, etc. A construção em LSF apesar de necessitar de mão de obra especializada, apresenta um custo final menor do que a construção tradicional além de evitar desperdício de materiais e ter um preço sem muitas variações até o final da obra.

estrutura-em-steel-frame

Wood Frame: a estrutura do wood frame é formada por perfis de madeira e placas OSB que formam painéis estruturais super resistentes que suportam o peso de telhados, pavimentos e ventos de até 300 Km/h e tem uma longa durabilidade acima de 30 anos. As paredes são formadas por várias camadas de materiais que garantem um ótimo isolamento térmico e acústico. A madeira utilizada na estrutura é de reflorestamento e a construção é limpa, sem desperdício de recursos e materiais, o que caracteriza esse método construtivo como sustentável. A execução da obra é três vezes mais rápida que a construção tradicional e possui um menor custo, cerca de 75% a menos de mão de obra. A estrutura de wood frame é bastante flexível, permitindo a utilização de design arrojado e vários tipos de revestimento e acabamento.

parede-copy1